terça-feira, 22 de maio de 2018

Praia de Santo André























Está situada junto à Lagoa de Santo André e integrada na área de Reserva Natural.
A Praia da Costa de Santo André é um longo areal simultaneamente banhado pelo Oceano Atlântico e pelas águas tranquilas da lagoa. 
Rodeada por dunas douradas, esta praia de mar agitado é muito procurada pelos veraneantes.

Quem prefere águas mais calmas, pode optar pela lagoa onde encontra condições para a prática de windsurf e canoagem ou simplesmente para passear, observando a belíssima paisagem e as diversas espécies de aves que ali nidificam.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Passeio em Montemor-o-Novo















A cerca de 100 kms de Lisboa e com acesso fácil por estrada  Montemor-o-Novo é uma boa proposta para um passeio de fim de semana.
Percorra com calma as suas ruas mais antigas e não deixe de visitar também o seu Castelo.
Não se vai arrepender !...
http://discoverportugal2day.com/montemor-o-novo/

O Projeto Alcáçovas Outdoor Trails dispoõe de guias locais habilitados a guiarem pequenos grupos pedestrianistas nesta área.
Traga amigos e venha caminhar connosco !...
Contacto: trilhosalentejanos@hotmail.com

domingo, 20 de maio de 2018

Flores de Maio ( By Nuno Grave )











Em Maio, os campos alentejanos enchem-se de cor...
Nos passeios e caminhadas do Projeto Alcáçovas Outdoor Trails damos muito valor a este enorme Jardim Botânico ao natural e convidamos os nossos participantes a percorrerem os trilhos e caminhos que sabemos mais espetaculares, próximo das vilas de Alcáçovas,Viana do Alentejo ou Aguiar.
Para caminhar connosco, basta enviar email para: trilhosalentejanos@hotmail.com.

Desde que foi criado, o Projeto Alcáçovas Outdoor Trails já proporcionou a milhares de participantes uma experiência maravilhosa nos campos do concelho de Viana do Alentejo.


Fotos da autoria do nosso compadre e guia local do Projeto Alcáçovas Outdoor, Nuno Grave.

sábado, 19 de maio de 2018

Chamava-se Catarina...


Chama-se Catarina e morreu em 19 de Maio de 1954.
Filha de camponeses sem terra, Catarina Eufémia nasceu, no 13 de fevereiro de 1928, em Baleizão (aldeia do Alentejo). Os pais trabalhavam num latifúndio e Catarina trabalhava em casa. Nem sequer teve tempo para ir à escola.
Catarina Eufémia começou a trabalhar nos latifúndios, durante a adolescência, e aprendeu tudo sobre o trabalhos no campo, da sementeira à ceifa. Aos 17 anos, casou-se com António Joaquim (operário da CUF) e foi viver para o Barreiro.
Mais tarde, António Joaquim foi dispensado da CUF e o casal regressou a Baleizão. António Joaquim conseguiu emprego de cantoneiro, em Quintos. Mas o seu salário não chegava para sustentar a família e Catarina voltou a trabalhar nos latifúndios.
No dia 19 de maio de 1954, Catarina Eufémia liderou um grupo de 14 ceifeiras que exigiam o aumento de mais dois escudos por jorna diária. Na herdade do Olival, o grupo foi cercado por soldados da GNR e o tenente Carrajola matou Catarina.
Durante o funeral, a GNR dispersou à bastonada a multidão que protestava contra a sua morte. No tumulto, nove camponeses foram presos. Depois foram julgados e condenados a dois anos de prisão.
Para evitar romarias subversivas, por ordem da GNR, o corpo de Catarina não foi sepultado em Baleizão, mas em Quintos. Em 1974, depois da Revolução dos Cravos, os restos mortais de Catarina foram transladados de Quintos para Baleizão.
Nota: o tenente Carrajola não foi a tribunal, nem sequer foi castigado. Foi apenas transferido de Baleizão para Aljustrel, onde morreu, em 1964 (de morte natural).
Sophia de Mello Breyner, Carlos Aboim Inglez, Eduardo Valente da Fonseca, Francisco Miguel Duarte, José Carlos Ary dos Santos, entre outros/as, dedicaram-lhe poemas. Em sua homenagem, o poeta Vicente Campinas escreveu "Cantar Alentejano", musicado e cantado por Zeca Afonso.
Texto da autoria do nosso compadre António José André. 
Copiado do site: https://www.esquerda.net/






Fotos retiradas da Internet, de vários autores.